Como usar um paquímetro

Muitos dos trabalhos realizados pelo grupo VisioRob dependem da elaboração de partes mecânicas e, desse modo, para garantirmos a precisão necessária utilizamos, frequentemente, um instrumento de medição chamado paquímetro.

O que é um paquímetro?

Podemos entender um paquímetro como:

Um instrumento usado para medir com precisão as dimensões de pequenos objetos. Trata-se de uma régua graduada, com encosto fixo, sobre a qual desliza um cursor. O paquímetro possui dois bicos de medição, sendo um ligado à escala e o outro ao cursor.

http://paquimetro.reguaonline.com/

Na Figura 1 é apresentado a foto de um paquímetro.

Figura 1 – Imagem de um paquímetro.
Fonte: https://www.codigog.com.br

O quê é possível medir?

Utilizando um paquímetro somos capazes de realizar quatro tipos de medidas lineares, a saber:

1. Medição Externa

Conforme apresentado na Figura 2, é possível medir o tamanho externo de objetos utilizando um paquímetro. A fim de realizar a medição externa o paquímetro deve ser capaz de abraçar o objeto. Dessa forma, só é possível realizar a medida de objetos que caibam dentro do paquímetro. A fim de realizar a medição externa deve-se assegurar que o objeto esteja bem posicionada na área demarcada na Figura 2.

Figura 2 – Uso do paquímetro para a medição da parte externa de um objeto.
Fonte: https://www.stefanelli.eng.br

2. Medição Interna

Utilizando um paquímetro também é possível realizar medições de furos e rasgos das peças através da medição interna. Com o intuito de realizar uma medição interna deve-se alinhar o paquímetro com o furo ou rasgo que será medido, utilizando o espaço destacado na Figura 3.

Figura 3 – Uso do paquímetro para a medição da parte interna de um objeto.
Fonte: https://www.stefanelli.eng.br

3. Medição de Profundidade

Em virtude de conhecer a profundidade de furos e estrutura similares utiliza-se a haste de profundidade do paquímetro. Dessa forma deve-se alinhar o paquímetro paralelamente com o furo que será medido e enquanto abre o paquímetro a haste de profundidade deverá avançar até o final do furo, conforme apresentado na Figura 4.

Figura 4 – Uso do paquímetro para a medição de profundidade.
Fonte: https://www.stefanelli.eng.br

4. Medição de Ressaltos

Por fim, é possível realizar a medição de ressaltos. Para isso deve-se apoiar o topo do cursor no ressalto e, em seguida, abrir o paquímetro até que a escala principal toque a base do ressalto. O topo do cursor e da escala principal são coplanares permitindo, assim, a realização desta mediação, conforme apresentado na Figura 5.

Figura 5 – Uso do paquímetro para a medição de profundidade.
Fonte: https://www.stefanelli.eng.br

Antes de tudo…

Primeiramente, vamos destacar os passo básicos para o uso correto quando realizado a medição externa.

  1. Abra o paquímetro um pouco mais que o objeto a ser medido.
  2. Coloque o objeto na abertura.
  3. Feche o instrumento até que haja contato entre as faces e o objeto.
  4. Assegure-se que eles estão paralelos.
  5. Faça a leitura e interprete a medida.
  6. Repita a operação para confirmar a medida.

Para realizar as outras medições deve-se seguir o mesmo procedimento descrito adaptando, então, à forma da medição

Partes do paquímetro e a sua precisão

Só para ilustrar, vamos abordar, agora, a forma de realizar a leitura da medida utilizando paquímetro. Conforme apresentado na Figura 6 o paquímetro é dividido em duas escalas escala, sendo uma fixa e a outra móvel (também chamada de vernier ou nônio).

Figura 6 – As escalas de um paquímetro: Em vermelho a escala Fixa; em azul a escala Móvel (vernier ou nônio).
Fonte: http://www.imagebam.com

A função da escala móvel é realizar a divisão da escala fixa e, dessa forma, ela é responsável pela precisão desse instrumento. Assim, um aspecto importante na hora de usar o instrumento de forma correta é observar a escala de precisão indicada no vernier (nônio). A precisão pode varia de 0,1 mm até 0,02 mm, dependendo do tamanho e número de divisões no vernier, por exemplo a escala de vernier pode ser preenchida de 0,02 em 0,02 mm.

Passos para realizar a leitura da medição

De forma a obter a leitura correta da medição deve-se realizar a leitura tanto na escala fixa como na escala móvel (vernier ou nônio). A forma correta de realizar a leitura é seguir os passos:

  1. A peça é colocada de forma apropriada entre os bicos de medição ou penetrada pela haste do medidor de profundidade (conforme apresentado anteriormente);
  2. Em seguida o retentor é liberado e a escala móvel é empurrada, de encontro à peça, com pressão moderada;
  3. Então, a leitura é realizada localizando o traço zero do vernier (nônio), sendo que o valor inteiro em milímetros (ou centímetros) é lido à esquerda deste traço na escala fixa;
  4. Posteriormente, à direita da marca zero do vernier (nônio), é localizado o traço da divisão que melhor se alinha com um traço da divisão na escala principal, sendo que o traço em questão, na escala móvel, indica os centésimos de milímetro.

Seguido os passos acima obtém-se a leitura da medição assim como apresentado na Figura 7.

Figura 7 – Procedimento para leitura da medição realizada com um paquímetro (Observe que a precisão usada nesse paquímetro é de 1/20 mm ou 0.05 mm).
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Paquímetro

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*